Compartilhe
Tamanho da fonte

cadeira nº 3
JÚLIO MEDAGLIA

Patrono: Matias Aires
Fundador: Luís Pereira Barreto
Aniversário: 26/9/1938
Data de posse: 3/12/2009

Nasceu em São Paulo, capital, no dia 16/4/38. Diplomou-se em regência sinfônica na Alemanha, na Meister-klasse da ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA da UNIVERSIDADE DE FREIBURG.

Fez curso de alta interpretação sinfônica com Sir John Barbirolli, de quem foi assistente.

Viveu na Alemanha por mais de 10 anos, atuando também na rádio e na TV, regendo algumas das mais importantes orquestras, inclusive na FILARMONIA DE BERLIM.

Além de sua atividade como maestro no Brasil e no exterior, compôs mais de uma centenas de trilhas sonoras tendo trabalhado com nossos maiores diretores de teatro, cinema e televisão, como Maurice Vaneau, Antonio Abujamra, Walter Avancini, Daniel Filho, Roberto Talma, Ziembinky, Domingos de Oliveira, José Celso Martinês Corrêa, Silnei Siqueira, Antunes Filho, Ivan Cardoso, Alberto Salvá, Walter Hugo Khoury, Roberto Lage, Martin Gonçalves Paulo José, Márcio Aurélio, Marcos Caruso, Bibi Ferreira, Benedito Corsi, Gianni Ratto, Regis Cardoso, João Batista de Andrade, Roberto Santos, Fernando Faro, Cassiano Gabus Mendes, Arnaldo Jabor, Wolf Maia, Augusto Boal, José Renato e outros.
Sua música composta para GRANDE SERTÃO VEREDAS, criação de Walter Avancini para a TV GLOBO exibida em mais de uma centena de países - recebeu inúmeros prêmios internacionais.
Duas suítes com músicas de suas trilhas sonoras suas foram gravadas pelo conjunto de sopros da FILARMÔNICA DE BERLIM. Outros grupos da mesma orquestra, assim como seus 12 violoncellos, gravaram seus arranjos.

Em sua passagem pela música popular, foi um dos fundadores do Tropicalismo. É autor do arranjo original da música TROPICÁLIA de Caetano que deu origem àquele movimento.
Foi membro do Conselho Cultural da Universidade de S. Paulo ao lado de Décio Almeida Prado, J.A. Giannotti, Sabato Magaldi, Boris Schnaiderman e Ruth Cardoso.
É autor do Hino da Universidade de S. Paulo com o poeta Paulo Bomfim
É membro da União Brasileira de Escritores
Produziu e regeu, com a Orquestra do Teatro Municipal de S. Paulo o programa OPUS 7 o primeiro show televisivo onde se estabeleceu pela primeira vez uma relação criativa entre as músicas erutida e popular urbana.

Produziu espetáculos cênico-musicas para grandes platéias. Montou a ópera Aïda em estádios de futebol em 6 capitais brasileiras com cenários da ópera Caracalla de Roma. Montou a cantata cênica Carmina Burana na praia de Copacabana e no Pacaembu com 30 toneladas de cenários para mais de 100.000 pessoas. Participou regendo uma cantata cênica sobre a história do Brasil em 6 palcos diferentes na pedreira Paulo Leminsky de Curitiba para mais de 50.000 pessoas. Participou da montagem e regeu da ópera afro-brasileira LÍDIA DE OXUM de Lindembergue Cardoso no Teatro Castro Alves e às margens da Lagoa de Abaeté na Bahia para 30.000 assistentes, entre outras.

CARGOS OCUPADOS: Diretor do INSTITUTO ESTADUAL DE COMUNICAÇÃO do Rio, Diretor da RÁDIO ROQUETTE PINTO do Rio; Supervisor Musical Artístico da REDE GLOBO; por 2 vezes regente titular da ORQUESTRA SINFÔNICA DO TEATRO MUNICIPAL DE S. PAULO; diretor artístico de TEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO; diretor do FESTIVAL DE INVERNO DE CAMPOS DO JORDÃO; diretor da UNIVERSIDADE LIVRE DE MÚSICA; diretor artístico do CENTRO CULTURAL SÃO PAULO; regente titular da SINFÔNICA DO TEATRO NACIONAL de Brasília.

Para o Teatro Amazonas criou a AMAZONAS FILARMÔNICA com músicos de primeira qualidade de todo o mundo.
Por ocasião das homenagens a Carlos Gomes pela passagem dos 100 anos de seu falecimento, regeu e gravou em vídeo e CD com os 300 artistas da ÓPERA NACIONAL DA BULGÁRIA a ópera O GUARANY.
Há 30 anos cria e apresenta programa diário FIM DE TARDE na Rádio Cultura FM/SP
Membro honorário da Academia Nacional de Música.
Criou nos estúdios da antiga Cinematográfica Vera Cruz, em S. Bernardo do Campo, a Filarmônica Vera Cruz.
Foi eleito Diretor Artístico do Teatro São Pedro de São Paulo
Diretor Musical da Orquestra e do programa Prelúdio da TV CULTURA. Programa de jovens músicos transmitido em cadeia nacional
Recebeu a Grã-cruz da Ordem do Mérito Cultural, a mais elevada distinção oferecida a um artista pelo Governo Brasileiro.
Recebeu do Governo da Hungria semelhante distinção.
Ensaísta, com mais de 500 artigos, ensaios, crônicas e traduções publicados, editou também os livros MÚSICA IMPOPULAR (Ed.Global), MÚSICA, MAESTRO! (Ed. Globolivros), O JAZZ (tradução Ed. Perspectiva). Música em ação (Ed. Ludo). Biografia da soprano e professora Neyde Thomas.

Foi eleito por unanimidade para Academia Paulista de Letras, para ocupar a cadeira de número 3, outrora ocupada por Mário de Andrade.

Fundador: L. Pereira Barreto Sucessores: Alfredo Pujol; Franco da Rocha; Mário de Andrade; Washington Luís; Lucas Nogueira Garcez; Israel Dias Novaes




voltar




 
Largo do Arouche, 312 / 324 • CEP: 01219-000 • São Paulo • SP • Brasil • Telefone: 11 3331-7222 / 3331-7401 / 3331-1562.
Imagem de um cadeado  Política de privacidade.